IPC-IG abre série de palestras com apresentação sobre iniciativas de proteção social e HIV/AIDS no Malauí e na Zâmbia
 
 
 
Por Marco Prates, Assistente de Comunicação 
 
Brasília, 23 de fevereiro - A inclusividade e sensibilidade de políticas de proteção social ao HIV no Malauí e na Zâmbia, dois países da África Subsaariana com altas taxas de detecção de HIV/AIDS, foi o tema da palestra inaugural da série de seminários 2017, promovida pelo Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) em 17 de fevereiro. O HIV/AIDS é atualmente a principal causa de morte entre jovens na África e a segunda principal causa de morte entre jovens em todo o mundo, segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS). Um dos objetivos do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), o de número 3 ("Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades") é acabar com a epidemia de AIDS até 2030.
 
O pesquisador associado do Centro Pedro Arruda apresentou os resultados preliminares de um estudo em andamento sobre políticas e programas de HIV que apóiam crianças, adolescentes e famílias pobres nesses dois países, conduzido pelo IPC-IG e financiado pela UNICEF, 
 
"Ambos os países se destacam por fornecer respostas de proteção social ao HIV por meio de amplos  e duradouros programas de transferência de renda", destacou Pedro. 
 
Embora tenha havido melhorias na redução das taxas de mortalidade e da incidência e prevalência do HIV/AIDS desde o início da década de 2000, 13% da população com idades entre os 15 e os 49 anos na Zâmbia continuam infectada pelo vírus. No Malauí, a taxa de prevalência é de 9%, também considerada muito alta.  As iniciativas que envolvem a inclusividade e sensibilidade ao HIV visam alcançar a população infectada, afetada e vulnerável pelo HIV, sem ser exclusivamente voltadas para elas. A inclusibilidade e sensibilidade de políticas de proteção social ao HIV, não só alcançam essa população-alvo, mas também têm recursos adicionais para atender às suas necessidades específicas.
 
A apresentação dos resultados preliminares dessa pesquisa permitiu ao público, composto por pesquisadores e representantes de embaixadas internacionais em Brasília, como Filipinas, Nigéria, Turquia e Zâmbia, discutir os desafios mais urgentes do Malauí e da Zâmbia e sugerir alternativas para a inclusividade e sensibilidade ao HIV de suas iniciativas de transferência de renda nesses dois países. 
 
 
Sobre o projeto
 
Sob a orientação do escritório central do UNICEF e de especialistas em HIV e em política social do Escritório Regional da África Oriental e Austral (UNICEF ESARO), o IPC-IG está desenvolvendo e produzindo estudos sobre o papel dos sistemas de proteção social em prover apoio abrangente a crianças e adolescentes afetados pelo vírus HIV em quatro países africanos: Malauí, Moçambique, Zâmbia e Zimbábue.
 
 
 
 
Language: 
Portuguese
Date: 
Thursday, February 23, 2017 - 14:00
Slider: 
yes